• Carol Lara

Terceira semana vivendo a bordo, novos amigos, mais tarefas e um pouco de corona vírus

Nossa terceira semana vivendo a bordo foi uma semana muito da gostosa. Além do clima ter melhorado (ou será que nós estamos nos acostumando com o frio?) a vida começou a entrar nos eixos, desenvolvendo rotinas que fazem mais sentido para essa vida (por exemplo, dormimos e acordamos cedo) e fazendo com que rendêssemos muito mais nos trabalhos que temos para fazer. Conseguimos finalmente comprar um fogão que vai caber no barco (aguardamos ansiosamente a entrega), tiramos os adesivos de pata de cachorro que nenhum de nós gostávamos, limpamos o deck e o barco quase todo, lixamos e envernizamos a mesa do cockpit - sempre com o nosso back office ajudando, claro (né José Michel, Alice Lara e Suely Fagundes Silveira) e tomamos decisões importantes e nos unimos (se é que é possível) ainda mais. Aprendemos a não comprar dinde por porc (vai saber porque é que peru é mais barato que porco e frango por aqui) e estamos bem mais safos com a feira, a escada no barco, o chuveiro da marina e por aí vai. A única pena é mesmo o Corona Vírus, que assim como no Brasil, está assustando todos por aqui. Neste sábado, minha amiga Kika Dias Boyer me levou ao supermercado grande fora de Port Saint Louis, e eu realmente fiquei impressionada ao ver que não tem nem macarrão nem enlatados nas prateleiras, tamanho o medo das pessoas de ficarem sem comida nesse momento. A gente não tem nem espaço nem carro para fazer um estoque como deveria (será que deveria?), mas confesso que isso me influenciou e voltei com um número exagerado de latas de lentilha e milho. Vai que né? No mais, a gentileza do povo do sul da França (e daqueles que não sabemos de onde são, mas porque estão aqui vão ficar nesse grupo) continua nos surpreendendo diariamente. O Pierre Chatel Ohnimus nos deu aulas de envernizamento de madeiras e ajudou muito com essa tarefa, o Manu Stamatiou nos emprestou uma lixadeira e uma furadeira (e veio trazer aqui na marina) - bati papos e papos com um senhor simpático na lavanderia - sim! meu francês já tá dando pra bater papos e papos - enquanto esperava minhas roupas terminarem de secar, e o Fernando recebeu uma ferramenta de um amigo velejador para ajudar na tarefa do adesivo... o Florian Bergeneau nos convidou para ir a um bar em Martigues - com carona e tudo - que não conseguimos ir de tão cansados mas deveríamos ter ido - já que agora qualquer tipo de lazer com mais de 2 pessoas é problema por causa do vírus. Essa semana não sabemos se vai ter a nossa feira deliciosa, nem como os supermercados pequenos da cidade estarão abastecidos; essa incerteza, longe de casa, nos deixa com calafrios. Mas como já vivemos em um certo isolamento e temos muita coisa ainda por fazer no barco, nos distraímos com as tarefas e as conquistas que fazemos aqui, e nos resguardamos dessa sensação de estarmos obrigatoriamente confinados. Vai ver por isso criamos coragem de tirar as portas do barco para lixar e envernizar, e nos próximos dias vamos ficar sem porta. Tirando o friozinho que entra logo cedo e no final do dia, acho um baita simbolismo para o peito aberto e o coração cheio de vontade de receber nossos hóspedes a bordo, realizando nossos charters, assim que a tempestade passar. Bons ventos :)

Nosso barco já não tem mais o adesivo antigo :)

26 visualizações
  • Instagram
  • Facebook

Sailing Saba - Charters, Turismo, Férias a bordo de um veleiro na Europa - Croácia e Sardenha