• Carol Lara

De Cannigione a Stintino, passando pela linda Castelsardo

Continuamos nossa semana nas Maddalenas, fazendo ancoragens lindas por ali, e aproveitando os dias que tínhamos do parque. Na 4a feira, ancoramos naquela que teria sido nossa primeira ancoragem, e curtimos o final de dia nos despedindo das ilhas. Na 5a cedo, rumamos para Cannigione, uma cidadezinha abrigada dos ventos fortes que viriam, e também nossa primeira parada assim que chegamos na Itália. Sabíamos que ali conseguiríamos nos proteger e abastecer de coisas para continuar a viagem.

Depois de alguns passeios pela cidade (que é charmosa que só) combinamos com os amigos suecos de irmos até um parque aquático próximo, já que apesar de vivermos no meio do oceano, andávamos com um pouco de saudades da água doce. Aproveitamos uma oferta de meio-dia, e durante a manhã corremos para lavar as roupas e fazer algumas comprinhas na cidade. Duas da tarde estávamos os 4 lá, no Aquadream, curtindo muito os tobogãs, piscinas e escorregadores. Crianças crescidas, sabe como é! Foi uma delícia, e voltamos renovados e exaustos!

O nosso plano era cobrir o Noroeste da Sardenha – fazendo dois pontos que escolhemos – Castelsardo e Stintino, que são mais afastados do nossos planos, e depois voltarmos – e descermos a costa Leste da Sardenha – de onde cruzaremos para a Sicília, se o clima e o relógio permitirem. Assim sendo, fomos para a cidade fazer as grandes compras e também trocar nossos butijões de gás.

Nossa primeira parada foi no açougue. Que belíssimo açougue. Compramos uma linda Bistecca Fiorentina, carne moída na hora, peito de frango (que o açougueiro tira na hora do frango e fatia em bifes ou como você quiser) e ainda bastante pancetta para fazermos um carbonara. Os preços da carne na Itália não são proibitivos, então temos nos esbaldado por aqui. Depois, fizemos uma passada na feira. Comprei um pecorino gigante por 3 euros, e figos lindos e deliciosos – um deles comemos ali mesmo. Feito isso, corremos para a loja náutica, onde trocamos nossos butijões e por fim, fizemos o supermercado.

No dia seguinte, logo cedo, saímos. Vale dizer que pegamos o contravento e um swell grande – e paramos próximo de Santa Teresa Gallura para descansarmos, numa ancoragem pacata e calma.

No dia seguinte, rumamos para Castelsardo, que até agora é a cidade mais charmosa da Sardenha. Enfiada no alto da montanha, ela cresceu em torno de um castelo – que você pode visitar e aproveitar a vista da cidade, bem lindo e legal! Curtimos a cidadezinha e fizemos churrasco com os amigos do Eagle, no catamarã deles, já que apesar da cidade ser linda o swell que entrava era chato e balançava o Saba de lado – no nível que achamos até perigoso acender a churrasqueira e voar brasas (ou Bistecca Fiorentina) para todos os lados!

Partimos então para Stintino. Sempre que estudávamos a Sardenha esse lugar aparecia, como um dos mais lindos do mundo! E realmente é! A cor da água é impressionante – foi muito fácil ancorar, pois você de cima, enxerga como e onde a âncora caiu. O fundo de areia branquinha e a água turquesa, transparente, impressionam até aqueles que não são de se impressionar, ou, a gente que já está um pouco mal acostumado com tanta beleza. No dia seguinte, logo cedo, fomos para a cidadela de Stintino, que é bem fofinha e minúscula – comprarmos algumas coisinhas que estavam faltando.

O objetivo de vir até aqui era conhecer a praia mais bonita da Itália, que se chama La Pelosa. A praia termina em um forte e tem areia fininha, fininha, e a água, impressionante. Assim, fomos de dinghy até um pier próximo e caminhamos, parando primeiro em outra praia, que estava bem cheia. La Pelosa cobra uma taxa de 3 euros se você entrar entre as 8-18h, e o nosso lado mais pobrinho decidiu aguardar até as 18h. Quando chegamos lá, La Pelosa ainda estava bem cheia, mas conseguimos entender o porquê de tanto fuzuê em torno dela – e ficamos até o fim do dia aproveitando as belas paisagens.

Durante a noite tivemos a nossa primeira chuva de verdade, desde quando saímos de Port Saint Louis. Tivemos raios e trovões e bastante água caindo do céu, o que fez com que o dia seguinte, meio nublado, fosse todo passado como um domingo preguiçoso – assistimos filmes e jogamos jogos, sem nos preocupar muito com nada. Agora estamos planejando nossa descida até Alghero, de onde visitaremos uma das cavernas mais comentadas do local. Estamos aguardando uma janela de tempo (e de mar) já que ainda temos um pouco de previsão de chuva, e o swell promete até 3 metros de ondas – ninguém merece né? Mas, tudo isso com calma, já que a gente vive no veleiro e aproveitando as belas vistas e ancoragens a que tivemos acesso nos últimos dias! Bons ventos!



A vista de cima de Castelsardo, difícil escolher uma só foto desse lugar!

7 visualizações
  • Instagram
  • Facebook

Sailing Saba - Charters, Turismo, Férias a bordo de um veleiro na Europa - Croácia e Sardenha