• Carol Lara

Bola prá frente!

A semana começou meio cabisbaixa, com a fala do presidente francês, Emanuel Macron, estendendo a quarentena até o dia 11/05, por coincidência, meu aniversário. O baque de saber que ficaremos presos por no mínimo mais um mês acertou em cheio os nossos ânimos e corações. Começamos a pensar o que aconteceria se desistíssemos sem tentar, se voltássemos ao Brasil (será que é hora de voltar para lá?) e o que aconteceria se enfim, não conseguíssemos trabalhar com charters esse ano – já que a fala do Macron, obviamente, estava preocupada com os milhares de infectados, doentes, idosos nas casas de repouso, testes e respiradores - e deu claros sinais de que os estabelecimentos de turismo, bares, restaurantes e afins não estarão liberados para abrir no 11/05. Dito isso, nossos dois primeiros dias da semana foram difíceis. Nos salvamos com filmes, muito bons e que recomendo para quem não viu. O primeiro, delicioso e misterioso, “The Prestige”, conta a história de dois mágicos que competem pelo melhor truque. De assistir vidrada até o final. E o segundo, o filme que todo mundo nos recomenda ver quando contamos do veleiro, o “Até o fim” com o Robert Redford, que é um filme com pouquíssimas falas, mas de muita superação e vontade de viver, além de ser interessante pros velejadores, já que dá pra ficar contando as besteiras e os acertos que ele faz ao longo do filme.

Com a chegada da 4ª feira, dia de ir ao supermercado e passear de bicicleta, os ânimos melhoraram imediatamente. A esperança, a vontade de achar outros caminhos e destinos para o nosso projeto e algumas notícias boas que vieram do Brasil nos deram uma bela animada, assim como dois bifes enormes em promoção! Que delícia! Assim, eu fui cozinhando comidas gostosas para, pelo menos as barrigas, ficarem felizes – e quem cozinha sabe, alegria começa no estômago! Na 5ª, já estávamos bem mais animadinhos, investindo nos estudos, na limpeza, na lavagem das roupas e no delicioso frango assado que virou rotina (mas precisa chegar cedo no Intermarché para conseguir) – e vem acompanhado das batatas que eu faço com alecrim, arroz basmati imitando o nosso agulhinha, e dependendo da disposição feijão com bacon e paio, do jeitinho que o Fernando gosta. Chique né?

Tudo isso deu o gás que faltava para finalmente batizarmos nosso barco e colarmos os adesivos que foram feitos lindamente, e ficarmos orgulhosos do serviço feito. O barco batizado deu start ao Happy Hour, que coincide com o nome do nosso botinho, e a sexta feira terminou com cara de sexta feira, deliciosa, com vinhos franceses, seriadinhos animados e esperança, além de uma ajuda para uma amiga com uma apresentação para uma entrevista de emprego (esperamos que ela tenha brilhado muito!). O final de semana seguiu nessa linha mais alegre e esperançosa, aproveitamos o sábado para dar um passeio de bicicleta nas proximidades - fomos conhecer o outro porto que tem aqui, Port Napoleon. A endorfina da bike e as novidades visuais nos deixaram felizes, e brindamos contentes nosso 3º mês de casados - tanto que nem sofremos com o domingo chuvoso que já tinha sido previsto e aproveitamos para fazer atividades de escritório que estavam pendentes e relaxar um pouco, como domingo pede. Como se não bastasse, fiz a minha primeira negociação em francês, e vendi um tablet Samsung, que veio com o barco, no OLX local - o Le bon coin, mais uma das dicas fabulosas da minha amiga Kika. No fim, acho que foi uma semana para prestarmos atenção na nossa própria evolução: como tolerar as situações, lidar melhor com elas e aprender com os desafios. E bola pra frente, já que todos aqui na marina acreditam que pelo menos velejar na França será possível a partir do tal 11/05, vamos trabalhar no nosso replanejamento para os primeiros dias pós confinamento. Nada será como antes, mas, peraí, para nós já não seria mesmo, certo? Bons ventos e boa semana!





E eu te batizo, Saba, meu filho <3

26 visualizações
  • Instagram
  • Facebook

Sailing Saba - Charters, Turismo, Férias a bordo de um veleiro na Europa - Croácia e Sardenha